Chemex: conheça e aprenda como preparar seu café nessa cafeteira

Café na Chemex

Os métodos coados são, provavelmente, os mais conhecidos no universo dos cafés. Afinal, para a maioria de nós, o preparo do tradicional cafezinho começa no filtro de pano! Mas a verdade é que preparar um café coado pode ser uma experiência interessante e inovadora. Cada vez mais, diferentes tipos de porta-filtros surgem no mercado, dando aos amantes de café e aos baristas novas e deliciosas experiências de consumo. 

Você já ouviu falar da Chemex? Talvez você já tenha visto uma, já que ela aparece em séries famosas como Friends e Brooklyn 99. Apesar do nome estranho e do design contemporâneo, esse método de preparo pode ser bastante simples! Nesse post, você vai conhecer a história e a melhor forma de fazer seu café nessa maravilhosa cafeteira de vidro. Vamos lá?

O que é?

A Chemex nada mais é do que uma jarra de vidro com um colar de madeira polida, mantido frouxamente no lugar por um laço Coado na Chemexde couro. O utensílio é produzido com um material que, além de bastante resistente a altas temperaturas, não absorve resíduos nem odores. 

Seu formato de ampulheta, afunilado no meio, auxilia na manutenção da temperatura e serve de encaixe para o filtro. O sofisticado colar de madeira, formado por duas peças, isola o calor do café, permitindo que a bebida seja servida sem queimar as mãos.

Diferente dos demais filtros de métodos coados, o filtro da Chemex é feito com um círculo de papel mais grosso, que é dobrado em quatro e encaixado na base. O resultado é que, em um dos lados, forma-se uma camada tripla de papel que absorve óleos e torna o café produzido na cafeteira um dos mais limpos e sem resíduos. 

Como a cafeteira foi criada?

Embora sua aparência nos faça acreditar que ela é uma novidade, a Chemex já tem um tempo considerável na produção de cafés. E sua história começou em 1941! O homem por trás do design diferenciado e único foi o químico alemão Peter Schlumbohm, imigrante nos Estados Unidos desde a posse de Hitler, em 1936. 

Apesar dos protestos dos amigos pela instabilidade econômica do país, apenas cinco anos após sua chegada, o químico já havia criado sua famosa cafeteira em formato de ampulheta. Schlumbohm não criou apenas um dispositivo capaz de preparar um café perfeito, limpo e sem traços de amargor, mas um item elegante e de bom gosto, adequado à estética simplista do modernismo da época. 

A peça foi considerada um dos produtos mais bem projetados dos tempos modernos pelos designers do Instituto de Tecnologia de Illinois, em 1958. A aparência da Chemex tanto marcou a época que não é surpresa saber que a peça é parte permanente do acervo do Museu de Arte Moderna de Nova York.

Como preparar o café na Chemex

Se tratando de um método coado, a cafeteira de vidro não tem muitos segredos. Para não errar, basta estar atento à moagem do café, que deve ser um pouco mais grossa do que o normal. Sua granulometria vai de média a média grossa, sendo um pouco mais fina do que a utilizada para a French Press, por exemplo.

A cafeteira possui 4 tamanhos diferentes: três, quatro, seis e oito xícaras de café. Escolha o tamanho mais adequado para atender a todos os que você pretende servir, assim não será necessário fazer mais de um preparo. A proporção recomendada para a Chemex é de 18g para 300ml de água. Vale a pena utilizar uma balança para não errar com as quantidades!

  1. Para começar, escolha um café especial e separe a quantidade necessária para o preparo. Se tiver um moedor em casa, opte por moer os grãos na hora; isso garante granulometria correta e frescor para seu café, além de espalhar um cheiro delicioso pela casa!
  2. Dobre o filtro e encaixe na cafeteira, deixando a parede tripla para a frente do utensílio – no caso, é a que tem o “bico” para servir o café.
  3. Ferva a água até que atinja uma temperatura próxima a 93ºC. Se você não possui um termômetro, basta deixar que a água ferva até começar a borbulhar e desligar em seguida. A temperatura da água é muito importante; se estiver quente demais, ela pode queimar o café!
  4. Utilize a água recém fervida para escaldar o filtro. Essa atitude tira o gosto de papel, evita que ele absorva mais nutrientes e óleos do que o necessário e ainda aquece a superfície em que o café ficará, evitando que ele esfrie pelo choque térmico.
  5. Depois de jogar fora a água utilizada na etapa anterior, coloque o café no filtro e inicie a hidratação, colocando água até cobrir todo o pó. Pode ser interessante mexer o pó com cuidado, para garantir que o ar dê lugar à água. 
  6. Em seguida, acrescente a água em movimentos circulares e baixos, deixando sempre um dedo de espaço livre para não derramar e evitando as paredes. Espere a água descer e repita o processo, molhando mais as partes mais escuras do pó, que estão menos saturadas com água.
  7. Quando o gotejamento parar, retire o filtro com cuidado e descarte. Sirva imediatamente e aproveite!

Para limpar o recipiente, basta jogar água com um pouco de detergente, misturar com leves giros e, em seguida, descartar a mistura e enxaguar. Se preferir fazer uso de uma lava-louças, não se esqueça de retirar a alça de madeira!

E a bebida, fica como?

Lembra-se do filtro? O mais clássico, de formato circular, precisa ser dobrado para ser utilizado, formando um cone com uma “parede” tripla, responsável por garantir uma filtragem diferenciada. Por conta dela, a bebida produzida na Chemex é pura, limpa e suave, além de acentuar as características do grão. O café sem resíduos permite uma degustação inteiramente focada no sabor e no aroma, que é maximizado pelo método de preparo. 

Outra informação interessante é que o vidro utilizado na produção da ampulheta é como os utilizados para produção de materiais de laboratório, não poroso. Assim, além de resistente ao calor, ele não interfere no sabor da bebida. 

E, se você quer inovar na degustação, vale dizer que o café da Chemex também é recomendado para bebidas frias. Todo fã de um bom café coado garante que a bebida preparada nesta cafeteira é incrível e inesquecível!

Prós e contras

Como tudo na vida, existem aspectos positivos e negativos de se possuir essa cafeteira. Para começar, é um consenso geral que a Chemex é uma peça belíssima, praticamente uma obra de arte. Porém, feita principalmente de vidro, a cafeteira não é muito resistente, o que dificulta seu transporte e exige maiores cuidados para manuseá-la. 

Como outros métodos de preparo, o preparo na Chemex pode ser bastante flexível. Afinal, seu gosto, seu café! Mas você precisa ter paciência para aprender a utilizá-la, já que questões como a moagem e a dobra do filtro são bastantes específicas.

Como já falamos neste post, um dos diferenciais da cafeteira é o fato de que ela produz uma bebida limpa e ressalta as características do grão. Isso, no mundo dos cafés especiais, é extremamente positivo! Mas não é um método que se destaca pela produção de cafés bem encorpados e com amargor, não sendo recomendado para amantes de espressos e cafés mais fortes.

Outro aspecto a ser considerado é o tempo de preparo; a Chemex exige atenção e paciência, não sendo o método adequado para alguém que está com pressa. Afinal, estamos falando de uma cafeteira feita para ser vista! E, como citamos mais acima, existem quatro tamanhos diferentes para atender a você e a seus companheiros coffee lovers!

Para resumir, preparamos este quadro:

Prós Contras
Design impressionante e atemporal Pode ser difícil acertar de primeira. É preciso paciência para aprender a utilizar a Chemex.
Processo altamente flexível e adaptável. Seu gosto, seu café! É um utensílio bastante frágil.
Produz uma bebida limpa e deliciosa, que valoriza as características do grão. Não é o método ideal para os amantes de espressos ou cafés mais encorpados.
Possui diferentes tamanhos, sendo adequada à sua necessidade O processo de produção do café demora, não sendo ideal para quem está sem tempo.

Depois de conhecer mais sobre esse método que, mais de 70 anos depois de criado, ainda inova e ganha apreciadores no mundo todo, deu vontade de ter uma em casa, né? A Chemex é, sem dúvida, um método que merece ser apreciado! E, para garantir em seu preparo a melhor experiência de degustação possível, que tal conhecer algumas das melhores marcas de café especial

Aproveite para nos contar suas experiências cafeinadas! O que você acha da Chemex? Deixe aí nos comentários. Até a próxima!

O que você achou desse post?
  • Ótimo (0)
  • Útil (0)
  • Poderia ter mais informações (0)

Você também pode gostar desses posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *