Como usar a cafeteira francesa para preparar um ótimo café

Prensa Francesa

Imagine o prazer de preparar e provar um café mais potente, semelhante ao espresso. Porém sem uso de máquinas, eletricidade ou filtro de papel. A ação 100% manual e prática é possível graças à french press, cafeteira que vem se tornado sensação entre coffee lovers.

A cafeteira francesa promove a extração de uma bebida encorpada, com forte presença de elementos apreciados nos cafés de qualidade superior como acidez e doçura.

Aqui, ensinamos o passo- a- passo do preparo. A ideia é levar você a uma experiência de xícara sublime, capaz de superar expectativas.

Quer saber mais? Conheça outros métodos para extrair cafés de qualidade e como utilizar os vários equipamentos disponíveis no mercado no artigo  tipos de cafeteira.

O que é e como a french press funciona

Como é a PrensaAo contrário do que o nome sugere, a cafeteria francesa tem origem italiana. Até houve um modelo semelhante na terra da Torre Eiffel, um protótipo desenvolvido e patenteado em 1852 pelos franceses Mayer e Delforge. Mas quem criou a primeira versão da french press com a presença do êmbolo, design e demais atributos que conhecemos hoje foi o italiano Attilio Callimani. E isso lá em 1929!

A partir disso, a França também se rendeu à cafeteira, que extrai café pelo método de infusão. E logo o modelo de êmbolo se tornou queridinho no comércio especializado e entre apreciadores antenados às novidades.

O que se deve, em muito, à praticidade com que o café é extraído. Um método simples e que dá origem a um café sofisticado.

Infusão – Também chamada de press pot, coffee plunger, cafetiere ou cafetière à piston, entre outros nomes, a cafeteira francesa promove a fusão entre a água e o café moído. O processo é semelhante ao preparo do chá, quando as folhas ficam em contato com a água quente e desprendem ali as propriedades da planta. O mesmo de outros métodos de preparo de café como o turco, o soft brew e o pressca.

Quer conhecer outros métodos de preparo por infusão? Sugerimos a leitura deste artigo que mostra o passo-a-passo e dicas de extração que valorizam o sabor e as características sensoriais dos cafés de qualidade superior.

Diferenciais

O segredo da french press está no conjunto da obra, ou seja, nos elementos que compõem a cafeteira.

A primeira peça é um jarra, que pode ser de vidro, metal ou cerâmica. No interior, há um êmbolo em que são fixados uma peneira, uma tela bem fina (que substitui o filtro de papel e responde pela separação do pó de café da água) e um suporte, que as mantém unidas. As três peças são rosqueadas e cada uma tem sua respectiva função.

Ao dispensar o filtro de papel, o sistema de tela da french press permite a passagem dos óleos essenciais do grão para a água, o French Pressque faz toda a diferença na experiência gustativa do café. Afinal, as substâncias aromáticas e de sabor do grão estão concentradas ali.

Na boca, a bebida revela notas e aromas de forma mais pronunciada, valorizando as características sensoriais do varietal escolhido por você.

Outra vantagem do método é ser manual, o que permite o controle de detalhes do preparo do café,  da temperatura da água até a intensidade de sabor. Daí a importância do uso de cafés de qualidade superior, com torra adequada e, preferencialmente, moído na hora do preparo.

Passo-a-passo para usar a french press

À primeira vista, o aspecto da cafeteria francesa, com êmbolo e demais componentes, pode assustar. Mas o preparo é bem simples e leva poucos minutos. Confira!

  • Para começar, remova o topo e o filtro da french press e escalde a cafeteira para manter o café quente por mais tempo. Dispense a água quente e comece o preparo;
  • Em seguida, adicione o pó de café na moagem correta (veja dicas sobre a granulometria ideal a  seguir);
  • Cuidado com a proporção! Especialistas indicam o uso de 60 a 80 gramas de pó para cada litro de água. Para fazer menos quantidade, basta seguir a média: de 6 a 8 gramas para cada 100ml de água e assim por diante;
  • Aqueça a água e lembre-se: ao contrário de métodos filtrados, você não deve atingir a temperatura de ebulição para fazer o café na french press, pois trata de um método de infusão (semelhante ao do preparo do chá). Portanto, esquente a água entre 80ºC e 90ºC (ou quando começar a formar bolhas) e coloque na cafeteira, sobre o pó;
  • Mexa com uma colher (de plástico ou de madeira para não danificar o vidro da prensa francesa);
  • Coloque a parte de cima de volta na cafeteira com o êmbolo completamente levantado;
  • Mantenha o café em infusão por mais de 3min e até o limite de 4min (caso ultrapasse seu café pode ficar amargo demais);
  • Mexa novamente para extrair um café mais encorpado e pressione o êmbolo com delicadeza. Lembre-se de que a peça é a responsável por separar a borra da bebida que será servida;
  • Coloque o café devagar na xícara para minimizar a transferência dos sedimentos finos da borra;
  • Na xícara, deixe a bebida descansar por pelo menos um minuto, dica para assentar sedimentos;
  • Pronto, beba em seguida, aproveite a degustação e confira como os óleos do café são valorizados pelo método.  

Por que moer o café na hora?

Aqui, listamos algumas dicas para que sua experiência de degustação de um café extraído na cafeteira francesa seja ainda melhor.

A primeira é usar um café de qualidade superior no preparo. Isso por que só o grão produzido mediante critérios de alto padrão garante uma experiência genuína; capaz de valorizar características do varietal 100% arábica e, portanto, festejar seu paladar.

A segunda é moer o grão na hora, para que seu café não sofra o processo de oxidação antes de ser preparado! O processo objetiva preservar ao máximo as características originais do café escolhido como aroma, acidez e doçura.  

Moer na hora permite ainda que você dê atenção à granulometria do grão. No caso da french press, o café deve ser moído na espessura de sal grosso (moagem grossa) para evitar a passagem de borra e outras partículas para a bebida.

Por fim, não deixe o café na prensa francesa por muito tempo depois de pronto; a bebida adquire amargor indesejado quando o tempo de contato com o pó ultrapassa o ideal.

Conclusão

Repleto de varietais de qualidade superior atestada, o universo dos cafés especiais também é rico em métodos de preparo. Em torras específicas e extraordinárias.Nas diversas possibilidades de moer o grão. E muito mais!

Quer provar o máximo de uma xícara? O Clube de Cafés Especiais u.Coffee leva até você experiências colhidas nas melhores safras. Conte com a gente para tirar dúvidas, sugerir ideias ou compartilhar sua jornada de descoberta. Existem muitas possibilidades para essa bebida tão apreciada entre povos de todas as culturas!

O que você achou desse post?
  • Ótimo (0)
  • Útil (0)
  • Poderia ter mais informações (1)

Você também pode gostar desses posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *