Café single origin: conheça o puro grão do mercado premium

Single Origin

Resultado de uma produção muito bem cuidada, localizada e de pequena escala, o café single origin reúne características únicas. Em pouco tempo, transformou-se em um hit de mercado.

O primeiro ponto de destaque é justamente a especificidade, já que o nome denomina cafés produzidos em uma mesma região geográfica ou propriedade e até mesmo provenientes de um único lote agrícola ou safra.

Ao contrário dos blends, em que há mistura de grãos de diferentes varietais ou processos em um mesmo pacote, o café de origem única é puro! 

Por isso, oferece ao consumidor uma experiência muito singular, revelando o terroir da fazenda em que foi produzido e como nenhum outro produto do mercado de cafés especiais permite a rastreabilidade detalhada da cadeia produtiva; da origem do cultivo até a xícara!

Não por acaso, o single origin é raro, e, muitas vezes, único. Apresenta especificidade de características sensoriais, aroma e sabor e, por isso, é considerado a joia dos cafés, sendo geralmente comercializado em micro ou nano lotes.

Tamanha distinção leva o single origin a figurar entre os destaques de concursos internacionais, chegando aos 90 pontos nas escalas de classificação da Specialty Coffee Association (SCA) e da Brazil Specialty Coffee Association (BSCA).

O bom desempenho reflete no preço, geralmente mais alto em comparação a outros cafés 100% arábica. Mas isso significa que o single origin é o melhor café do mundo?

Neste post, deciframos o conceito para que você mesmo responda à pergunta e saiba como explorar melhor os cafés de origem única disponíveis no mercado.

Preparado para um nova experiência cafeinada? Vamos lá!

O que é o café single origin?

Imagine que você é um produtor de café premium e decidiu cultivar um lote especial para consumo próprio e para dividir entre amigos. Uma joia!

Na lavoura, define uma área especial para plantar o varietal 100% arábica, escolhido a dedo. Ali, em solo bem cuidado, os cafeeiros receberão o regime de chuva, sombra e sol típicos da fazenda – o que levará para o café as características de terroir da região.

Na colheita seletiva, você irá apanhar apenas os grãos maduros. As cerejas seguirão para secagem e beneficiamento caprichados. Na sequência, escolherá a torra ideal para valorizar todas as características sensoriais do grão.

Por fim, a produção será embalada com esmero, em pacotes ou até mesmo em garrafas numeradas. Um produto de arte, sem misturas, digno de apreciadores exigentes!

Este é o conceito de um single origin ou café de origem única: grãos de uma mesma região geográfica produtora e varietal, sem misturas.

Características

Como não é produzido com blends, o café de origem única tem como diferencial apresentar as características sensoriais autênticas do varietal escolhido e da região geográfica em que foi cultivado. 

Na xícara, o resultado é uma bebida de sabor pronunciado e que revela com fidelidade as notas daquele café. Ao paladar, trata-se de uma experiência singular, pura e rara. Afinal, não se encontra um single origin em qualquer lugar, já que o mercado comercializa os blends com mais frequência.

Em resumo, três pontos distinguem um café de origem única dos outros: 

Rastreabilidade

Ter certeza da origem do café. O fator, imperativo na rastreabilidade dos processos da cadeia produtiva, é um dos trunfos do single origin. Isso por que cada vez mais pessoas querem saber de onde vem o alimento e a bebida que consomem.

Assim, quanto mais detalhes houver em relação ao produto, melhor. 

Como é produzido em lotes menores e escala reduzida, a rastreabilidade se torna mais fácil. Num single origin, é esperado que o produtor revele onde o café foi cultivado, em que condições e de que forma. As características dessa produção especial interferem no sabor da bebida, e todas as informações de identificação (como nome ou número do lote, variedade, método de processamento e progresso) são destacadas no rótulo.

Não por acaso, o consumidor aprende mais sobre o universo dos cafés especiais ao conhecer a história de uma safra e provar um café de origem única.

Distinção

Sabemos que, para além da escolha do varietal de um café 100% arábica, a região geográfica, o microclima, o terroir, a forma como a cadeia produtiva é desenvolvida e o grão processado interferem no perfil de sabor da bebida.

Com isso, um single origin será uma café de características únicas, específicas.

Já sabemos que o microclima da região produtora, os métodos de produção e o processamento moldam o sabor final do café, seja floral, cítrico ou adocicado. Por não ser misturado em um blend, um single origin apresenta sabor particular, com notas e aromas distintos preservados e destacados. 

Muitas pessoas e especialistas em café, em particular, parecem preferir a experiência imersiva oferecida pelo grão de origem única, que é considerado o café na sua forma mais pura.

Então, o que significa “origem única”?  O termo é abrangente e pode incluir o café desenvolvido um único país, em uma única região e ou em um micro-lote (de mesma área agrícola).

Qualidade

Exemplares origem única e provenientes de micro ou nano lotes são desenvolvidos objetivando a qualidade.

Sempre a partir de varietais 100% arábica, em cultivos bem-cuidados em que todas as etapas da produção e do beneficiamento são executadas com esmero e registradas. O potencial de cada lote é estudado a fim de identificar características que possam render destaque em prêmios e uma melhor performance de mercado.

Do plantio à colheita seletiva. Do beneficiamento à torra. Da embalagem à xícara. Um café single origin é desenvolvido para ser o cartão de visitas do produtor, o orgulho de uma propriedade. E vale cada centavo investido em sua produção.

Vantagens e desvantagens

O custo, justificado pela produção em pequena escala e a sazonalidade da colheita, entre outros fatores, pode ser uma desvantagem dos cafés de origem única.

Como a disponibilidade é muito limitada, o produto é mais caro, mas também de qualidade muito alta.

Outra questão a ser avaliada é o perfil específico de sabor do café. Ou você gosta daquele paladar ou não, e isso é muito pessoal. O single origin tem e revela características próprias; nenhuma nota é mascarada ou “balanceada” por meio de um blend.

Por fim, a oferta de um single origin, principalmente às provenientes de micro ou nano lotes, são limitadas. Se você se apaixona, terá que comprar uma boa quantidade ou esperar até a próxima safra para desfrutar do seu café preferido.  

Single origin x blends

Como vimos aqui, o blend é uma mistura de grãos de café.

Pode envolver grãos arábica e robusta (e nesse caso perder qualidade), em produtos considerados comerciais e não premium.

Também há misturas especiais, apenas de grãos de origem arábica. Isso geralmente é feito para equilibrar o sabor da bebida, oferecendo um café de qualidade superior e de perfil sensorial mais abrangente.

Se você gosta de tomar café com açúcar ou no método de extração espresso, o blend é uma excelente opção. Mas, para quem prefere um sabor puro, em que as notas e nuances do grão podem ser bem identificadas no paladar, a melhor escolha é mesmo o single origin.

Conclusão: afinal, o single origin é um café superior?

Sem dúvida, os cafés de origem única são mais do que especiais.

Isso por que são desenvolvidos a partir de manejo sofisticado, têm a rastreabilidade detalhada e oferecem ao consumidor a oportunidade de experimentar um sabor específico, muitas vezes único, já que preserva e revela notas e nuances de terroir do café. São raros e de produção limitada.

Quer saber mais sobre cafés premium? Leia nosso artigo as‌ ‌melhores‌ ‌marcas‌ ‌de‌ ‌café‌ ‌especial‌ e fique por dentro da oferta do mercado.

Até a próxima xícara!‌

O que você achou desse post?
  • Ótimo (1)
  • Útil (0)
  • Poderia ter mais informações (0)

Você também pode gostar desses posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *