Café single origin: conheça o puro grão do mercado premium

Single Origin

Você já deve ter se deparado com a expressão “single origin” ao longo da sua jornada no universo dos cafés especiais. Mas… o que exatamente ela significa? 

O primeiro ponto de destaque é justamente a especificidade, já que o nome denomina cafés produzidos em uma mesma região geográfica ou propriedade e até mesmo provenientes de um único lote agrícola ou safra.

Ao contrário dos blends, em que há mistura de grãos de diferentes varietais ou processos em um mesmo pacote, o café de origem única é puro! 

Por isso, oferece ao consumidor uma experiência muito singular, revelando o terroir da fazenda em que foi produzido e como nenhum outro produto do mercado de cafés especiais permite a rastreabilidade detalhada da cadeia produtiva; da origem do cultivo até a xícara!

Nesse post, vamos esclarecer tudo sobre os cafés de origem única e sobre porque vale a pena dar uma chance para eles. Vamos lá?

O que é um single origin?

Basicamente, o nome diz tudo! Um café single origin, ou origem única, é aquele que foi produzido em um único local. Em geral, a expressão é utilizada para se referir a cafés produzidos por um único produtor e muitas vezes em um mesmo talhão, mas pode também abarcar cafés diferentes de uma mesma fazenda e até mesmo cafés de uma mesma região ou país. 

O aspecto mais importante de um café single origin é a rastreabilidade, já que é possível encontrar em seu rótulo as informações referentes à fazenda em que os grãos foram produzidos, bem como informações sobre as características exclusivas daquele terroir. Além disso, o café possui alta qualidade e um sabor mais acentuado!

Para a terceira onda do café, o origem única possui muito valor, já que permite que o consumidor compreenda as nuances e o perfil de seu café de forma mais profunda, bem como a maneira como os processos que ocorrem na origem influenciam no sabor dos grãos.

Características

O café de origem única tem como diferencial apresentar as características sensoriais autênticas do varietal escolhido e da região geográfica em que foi cultivado. Não surpreende que o single origin tenha sabores e aromas marcantes e uniformes. O terroir, que carrega características que interferem bastante nas nuances do café (como altitude, solo, pluviosidade e clima), também tem uma grande influência.

Na xícara, o resultado é uma bebida de sabor pronunciado e que revela com fidelidade as notas daquele café. Ao paladar, trata-se de uma experiência singular, pura e rara. Afinal, não se encontra um single origin em qualquer lugar, já que o mercado comercializa os blends com mais frequência. Ele é considerado um café excepcional por si só, já que apresenta notas sensoriais mais complexas e equilibradas. É, sem dúvidas, um café de identidade.

Exemplares origem única são desenvolvidos objetivando a qualidade, a partir de varietais 100% arábica produzidos com cuidado; todas as etapas da produção e do beneficiamento são executadas com esmero e registradas. O potencial de cada lote é estudado a fim de identificar características que possam render destaque em prêmios e uma melhor performance de mercado.

Vantagens e desvantagens

O custo relativamente alto, justificado pela alta qualidade e pela valorização do pequeno produtor e do trabalhador rural, pode ser uma desvantagem dos cafés de origem única. 

Outra questão a ser avaliada é o perfil específico de sabor do café. Ou você gosta daquele paladar ou não, e isso é muito pessoal. O single origin tem e revela características próprias; nenhuma nota é mascarada ou “balanceada” por meio de um blend.

Por fim, a oferta de um single origin tem consistência e frequência variáveis. Uma mesma lavoura pode não produzir, numa nova safra, um café com as mesmas características ou a mesma qualidade da safra anterior, o que significa que um café de origem única pode ser bastante exclusivo.

Single origin x blends (e qual é o ideal para você)

O “inimigo natural” de um single origin é o blend, mas, na verdade, cada um deles tem suas vantagens e desvantagens e ambos são bastante valorizados dentro do universo dos cafés especiais. 

Blend se refere, no mundo dos cafés, a uma mistura de grãos. Existem diversas maneiras e motivos para fazer blends; normalmente, as misturas são feitas com o objetivo de equilibrar o café, dando notas mais acentuadas e valorizando a bebida. 

Quanto tomada a caráter pejorativo, no entanto, a palavra blend se refere a uma mistura que cria volume ao juntar grãos de alta qualidade a grãos não tão bons, tornando o café mais barato e diminuindo sua excelência.

Nesses últimos casos, o single origin é sem dúvidas o mais recomendado, não apenas pelas notas sensoriais refinadas ou pela qualidade superior, mas principalmente pela rastreabilidade do produto; um café de origem única dá ao consumidor acesso a informações referentes à fazenda, à lavoura e aos processos aos quais os grãos são submetidos.

Não podemos deixar de considerar, no entanto, que outros blends podem inclusive tornar o café mais desejável, ressaltando sabores, aromas e outras características. Para saber qual deles é o ideal para o seu gosto, é necessário conhecer e provar mais cafés especiais! 

E, para fazer isso da melhor forma possível, que tal conferir nosso artigo sobre as melhores marcas de café especial? Nele, nós apresentamos alguns cafés que todo coffee lover deve experimentar! Não deixe de conferir. 

Aproveite para nos contar: você prefere single origins ou blends? Até a próxima!

O que você achou desse post?
  • Ótimo (1)
  • Útil (0)
  • Poderia ter mais informações (0)

Você também pode gostar desses posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *