Café sem açúcar: conheça 5 razões para apreciar e aderir

Café sem açúcar

Taí um ingrediente tão universal quanto o café: presente na despensa e à mesa da humanidade há séculos, o açúcar é consumido aos montes.

Mas, neste mundo contemporâneo em que os cuidados com a saúde são cada vez mais atrelados à rotina de quem quer viver mais e com mais qualidade de vida, o homem vem descobrindo novas formas de consumir o sabor doce. 

Com mais informação circulando e novos produtos disponíveis no mercado, muitos dos casamentos clássicos que envolvem o açúcar chegam ao divórcio… e o famoso café com açúcar é um candidato potencial para o the end!

Tudo bem se você ainda prefere adoçar o seu café com porções de açúcar refinado, à moda antiga. No entanto, é importante saber que, muitas vezes, a associação não passa de um hábito mecânico ou cultural, que pode ser substituído com benefícios para a degustação, a saúde e o bem-estar.

Sim, a bebida que amamos pode ser tão boa quanto ou até melhor se consumida sem a adição de açúcar!

Duvida?

Neste post, mostramos um passo a passo para quem está interessado em conhecer o verdadeiro sabor do café.

Apresentamos alternativas para substituir o açúcar refinado por ingredientes mais benéficos para a saúde e contaremos, também, quais são os métodos de preparo ideais para realçar a doçura natural dos grãos.

Prepare-se para experimentar uma nova versão do café!

Razão #1 – Reflexões sobre o açúcar

Adoramos açúcar, e não é por acaso. O consumo do produto derivado da cana promove a  liberação de dopamina, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer.  

Mas não só isso: segundo consenso da comunidade médica mundial, o açúcar refinado em excesso é prejudicial à saúde por alterar quantidades de insulina no sangue e provocar o acúmulo de gordura. É, ainda, considerado como gatilho potencial para doenças como diabetes, pressão e colesterol altos, obesidade, trombose, acne e outros males.

Assim, o melhor é manter a quantidade de açúcar circulando dentro do limite, reduzindo o consumo e cortando seus acréscimos em alimentos e bebidas em que sua ausência não faz tanta falta assim, como é o caso do café.      

Razão #2 – Como o café especial pode ajudar no corte do açúcar

Até a virada do século 20, o mais comum entre consumidores brasileiros era adoçar o café. Afinal, havia muito menos disponibilidade de cafés de qualidade superior no mercado. E, frente ao amargor presente em cafés excessivamente torrados (medida usada por fabricantes para mascarar defeitos do produto), só restava ao consumidor abusar do doce artificial para tornar a bebida mais palatável.

Hoje, essa realidade mudou. Nas cafeterias e no varejo, já é fácil encontrar cafés de qualidade, cujos grãos têm doçura natural, entre outros atributos sensoriais de aroma e sabor.

Assim, especialistas sugerem como dica de ouro a escolha de varietais 100% arábica para quem quer abrir mão do velho hábito até tomar café sem açúcar.

Como já abordamos aqui, são inúmeros os benefícios desenvolvidos pela cadeia produtiva do café premium que interferem diretamente na qualidade da bebida. Lavouras localizadas em regiões de alta altitude, coleta seletiva e manual de grãos, secagem, peneira e seleção de cerejas visando a alta performance nas provas e leilões, entre outras etapas, garantem que apenas o melhor café chegue à xícara do consumidor. 

E quem ganha é o seu paladar!

Razão #3 – Como diminuir o doce até chegar ao café sem açúcar

  • Escolha um café 100% arábica e com características próximas ao tipo de bebida que mais gosta (suave ou encorpada; com mais ou menos cafeína; com mais doçura ou acidez e demais características valorizadas por você);
  • O tipo de torra e o método de preparo também influenciam no sabor do café; converse com um barista e identifique os que mais combinam com suas preferências;
  • Agora, tente diminuir, aos poucos, a quantidade de açúcar em cada xícara; o prazo indicado para abolir totalmente o açúcar do café é de três semanas em média, já que as papilas gustativas se renovam durante este período (e, assim, o seu paladar irá se acostumar gradativamente com sabores antes mascarados pelo açúcar);
  • Outra alternativa é substituir o açúcar refinado por adoçantes naturais (e que não elevam tanto a glicemia) como aqueles à base de xilitol, eritritol ou stevia; há, ainda, quem sugira trocar o açúcar por especiarias como canela, cacau em pó, cardamomo e anis.
  • Por fim, teste o sabor, tentando perceber as características sensoriais naturais do café; em provas de qualidade, sabores adocicados como caramelo, chocolate, notas frutadas ou de ervas são descritos como atributos naturais de cafés 100% arábica.

A seguir, explicaremos brevemente a relação entre o método de preparo e a suavidade de um café!

Razão #4 – Métodos de preparo indicados para facilitar a introdução do café sem açúcar

Se você ainda não se acostumou a cortar o doce artificial do café, uma dica para começar é escolher métodos de preparo que não provoquem o paladar logo de cara com altas doses de cafeína ou amargor acentuado.

Para tanto, entender um pouco sobre a relação tempo x tipo de fermentação, ou o tempo em que o grão moído fica em contato com a água e de que forma se dará o fluxo, é fundamental. Já citamos aqui que quanto mais potente é a fermentação, maior será a presença de partículas solúveis no café, incluindo aí óleos e outras substâncias.

Então, dica é começar por métodos coados, em que o filtro irá reter parte dessas substâncias e tende a resultar em um café de sabores mais nítidos (capazes de revelar notas delicadas) e suaves. Além do coado tradicional, você pode experimentar métodos como Hario V60, Chemex ou Clever.

Depois, parta para métodos mais potentes e que dispensam o uso de filtros tradicionais, como o espresso. Nesse momento, você estará preparado para um tranco de sabor!   

Razão #5 – Café sem açúcar: ganho em sabor e em saúde

A exemplo das muitas personalidades que diferenciam os vinhos, o universo dos cafés é rico em sabor!

Ao adoçar artificialmente a bebida, principalmente com o uso de açúcar refinado, notas naturalmente doces dos grãos e outros atributos sensoriais do café são mascarados. O consumidor perde a oportunidade de diferenciar entre os sabores que mais aprecia em uma experiência de xícara relevante, digna das melhores notas.

Outro ganho indiscutível no consumo de café sem açúcar vem da qualidade de vida!  

Nesta dissociação, o consumidor tem a chance de melhorar o bem-estar e a saúde, de reduzir o risco de desenvolver doenças como o diabetes e o temível ganho de peso.

Além disso, ele ainda pode aproveitar 100% dos benefícios do café para a saúde como o caráter antioxidante e estimulante, que favorece desde o resultado de dietas para perda de peso até o potencial dos atletas de alta performance.  

Animado a provar uma experiência de xícara diferente e mais saudável?

Experimente o próximo café com menos açúcar e conte sobre a sua aventura pra gente! 

O que você achou desse post?
  • Ótimo (0)
  • Útil (0)
  • Poderia ter mais informações (0)

Você também pode gostar desses posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *