Água para o café: 6 pontos importantes que você talvez não saiba

Água

Se você é apreciador de cafés especiais há um tempo, já deve saber como a água influencia no sabor da sua bebida. Ela é, sem dúvidas, de suma importância para um café de qualidade. Afinal, estamos falando de mais de 95% de nossa bebida favorita!

Nosso objetivo aqui é tirar as principais dúvidas sobre como sua água deve estar para prepararmos o café perfeito. Confira conosco os seis pontos essenciais da água ideal para sua bebida.

Ponto 1 – Qualidade da Água

Pouca gente sabe, mas você não pode usar qualquer água para preparar o café. Esse ponto, na verdade, é crucial para garantir que o sabor do café não sofrerá nenhuma alteração. Não se deve utilizar água da torneira, mesmo que ela seja fervida e potável.  

Embora própria para o consumo, a água da torneira possui uma grande quantidade de cloro e pode conter impurezas; isso modifica bastante o sabor do café a ser consumido. O ideal é utilizar água filtrada ou mineral, já que assim você pode garantir pureza e limpeza do líquido. Mais do que isso, você tem a garantia de que estará apreciando sua bebida em todo o seu potencial.  

Ponto 2 – Temperatura

Quem acha que a água tem que estar fervendo na hora de passar pelo pó está ligeiramente enganado. A verdade é que, quando a água está a 100º C, seu ponto de ebulição, ela perde todo o seu oxigênio. Desse jeito, você estará queimando seu pó de café, que sofre alterações de sabor e qualidade.

A água tem que estar sim muito quente; porém, o ponto “certo” está entre 92º e 96º C. Isso garante que todas as substâncias e nuances do café passe para a bebida. Uma água “fria” não permitiria a extração de alguns compostos, resultando numa bebida desequilibrada.

Se você não tem um termômetro em casa, uma sugestão é retirar a água do fogo assim que as primeiras bolhas começarem a aparecer. Outra alternativa é deixar que a água ferva e, ao tirar do fogo, escaldar o filtro de papel e os recipientes em que o café ficará. Quando terminar esse processo, a temperatura da água estará boa para preparar a bebida. Além disso, como bônus, o café não perderá calor ao ser servido.

Fizemos um artigo inteiro falando apenas sobre esse ponto. Confira aqui

Ponto 3 – Modo de Preparo

O método de preparo escolhido e a forma como ele exige que a água seja utilizada também podem interferir no produto final. Existem tempos ideais de infusão, e alguns métodos, como a Chemex, até exigem que você escalde partes específicas do pó.

A forma como a água é colocada no pó também é de suma importância; não basta simplesmente colocar a água de qualquer jeito. Na hora de passar qualquer café, você deve primeiro hidratar o pó uniforme e delicadamente. A água deve ser colocada de maneira circular e lentamente até que todo o pó esteja coberto; o restante da água deve ser adicionado dessa forma até o final.

Outra questão importante é saber que o recipiente com a água não pode ficar muito acima do pó. A água não deve ser despejada de uma distância maior do que, digamos, quatro centímetros. Quando isso acontece, ela impacta somente na superfície do pó, e não passa por ele adequadamente.

Ponto 4 – Pó do Café

O pó do café faz muita diferença em todo o processo de preparo. É essencial ter em mente que as moagens influenciam bastante no sabor do produto final. Um pó muito fino pode passar pelo filtro e criar uma pequena borra no fundo da xícara; um muito grosso pode reter mais substâncias do que se deve ao ser utilizado no método errado.

A qualidade do pó também deve ser considerada: um café especial é infinitamente superior ao tradicional em sabores e características. A água tem o papel de ressaltar essas características.

Por fim, mas não menos importante, não se deve deixar de medir a quantidade de água necessária para a quantidade de pó. A SCA recomenda um padrão de 1g para 16ml, mas é comum entre baristas brasileiros a proporção 1g para 10ml.

Ponto 5 – Tempo de contato

Para o café ficar perfeito, o pó deve ficar em infusão com a água por um tempo específico. É nesse momento que nossa bebida favorita ganha todas as características que nós apreciamos. Respeitando proporções e métodos, o tempo ideal de infusão é:

Para moagem fina – até 4 minutos
Para moagem média – de 4 a 6 minutos
Para moagem grossa – de 6 a 9 minutos

Ponto 6 – Frescor da bebida

Inúmeros aspectos influenciam em ter ou não uma bebida fresca, e normalmente isso está ligado ao pó do café. Afinal, quando mais recentes a torra e a moagem, mais fresco estará seu café. Mas a água também tem sua influência no momento de tomar.

A verdade é que o café especial deve ser feito e apreciado na hora. Isso significa que você deve fazer a quantidade que pretende degustar naquele momento; nada de dar a chance do café esfriar ou envelhecer dentro de uma garrafa térmica! “Requentar” o café também deve ficar fora de cogitação.

 

Ficou alguma dúvida?

Agora que já esclarecemos alguns pontos importantes, conta pra gente: no que mais você tem dúvidas? Mande suas questões por aqui ou por nossas redes sociais!

O que você achou desse post?
  • Ótimo (2)
  • Útil (0)
  • Poderia ter mais informações (0)

Você também pode gostar desses posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *