O café em versão ultrasofisticada – Microlotes

Microlote

Na hora de escolher um café, você já ouviu os termos nano ou microlotes, edição limitada e fazenda única? Trata-se da oferta de pequenas coleções de grãos, fruto de uma produção cuidadosamente especializada. Geralmente, o cultivo desse café se dá em áreas com clima, solo, altitude e latitude específicas – condições que caracterizam o famoso terroir de uma região ou mesmo de uma gleba de terra, de uma plantação.

Desde o manejo até a entrega ao consumidor final, o produto é idealizado para se tornar um convite para o  paladar e, por isso mesmo, vem se tornando cada vez mais disputado entre os coffee lovers. Outras características da linha são a produção limitada – uma única safra até – e a atenção especial à embalagem – inclusive caixas, latas, garrafas de vidro: o céu é o limite.

Na crista da terceira onda

Nano e microlotes, single e fazenda única são termos que representam cafés realmente muito especiais. Produzidos com extrema qualidade, a partir de terroir específico e ofertados ao público em pequenas coleções, são representantes do movimento nomeado terceira onda do café, aquele que eleva o grão e o consumo ao patamar gourmet e vem influenciando o mercado global da bebida. Saiba mais:

MICROLOTES

Microlote se refere a pequenos lotes com perfil sensorial que o destaca dos demais cultivados dentro até do próprioMicrolote Orfeu talhão. Esses cafés se sobressaem e se tornam excepcionais por possuírem uma combinação de elementos que estão ligados diversas questões. São elas: seleção da variedade; altitude; nutrição do solo; exposição ao sol; forma que estão alinhadas a manejo; tecnologia empregada nas etapas de colheita; beneficiamento; armazenamento; torra; entre outros.

A expressão microlote também está ligada à terceira onda do consumo da bebida. Isso porque esses pequenos lotes têm sua origem garantida, assim como sua qualidade e sua excepcionalidade. Dessa forma, torna-se um café único, puro, sem misturas de origens e características, sendo completos por essência. Além disso, disponibilizam ao consumidor todas as informações, como bebida, qualidade, origem, forma de produção, secagem e história do produtor.

NANOLOTES

Trata-se de uma nova tendência nas casas de café de todo o mundo. Os nanolotes, como o próprio nome indica, são pequenos lotes de café, que passam por seleção extremamente cuidadosa. Tudo isso é para oferecer aos consumidores uma experiência única e com sabores raros e distintos.

Os nanolotes possuem entre 2 kg e 60 kg (uma saca no máximo). São formados por um pequeno número de pés de café que atingiram uniformidade no desenvolvimento e na maturação do fruto. Eles não perdem sua excepcional qualidade e todo o café colhido e beneficiado mantém rigorosamente seu padrão qualitativo. Por serem produzidos em reduzida escala, constituem-se em itens exclusivos e que possuem alto valor de mercado.

SINGLE ORIGIN ou FAZENDA ÚNICA

O café single origin, ou fazenda única, é aquele produzido dentro de uma única origem. Ela pode ser apenas uma propriedade ou a reunião de frutos específicos cultivados em um único país. Geralmente possuem o nome do local onde são produzidos e geram bebidas com um gosto específico dessa localidade, sendo esta uma forma de se agregar valor. Por não haver um órgão regulador específico, o café de origem única pode ser: de uma propriedade; de várias propriedades em uma mesma área, ou; de diversas propriedades em um país. É válido salientar que esses cafés não constituem as chamadas Indicações Geográficas (IGs).

Fonte: Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA).

No mercado, a iniciativa de produtores e de todos os envolvidos na cadeia do café especial  é aplaudida de pé e premiada em concursos internacionais que objetivam disseminar a cultura do produto premium no mundo. Entre as marcas brasileiras que chegam às prateleiras das cafeterias-boutique, do e-commerce especializado como a u.Coffee e de supermercados sofisticados, a Orfeu é a empresa brasileira produtora de café mais premiada do mundo.

Só este ano foram dezenas de títulos, incluindo o de campeã com suas fazendas no concurso Aroma BSCA 2018. O concurso é organizado pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) e divulgado em cerimônia na Semana Internacional do Café; este evento reúne toda a cadeia produtiva em BH e sua próxima edição já está agendada para novembro de 2019.

Com o aval do chef

Microlote Orfeu JapyNovidade fresquinha é a produção da segunda safra do Microlote Japy, que leva torra assinada em parceria com o chef Felipe Bronze (proprietário do restaurante Oro e famoso ainda pelos programas Perto do Fogo, The Taste e Que seja Doce, do canal GNT).

Lançado no início de maio, a produção do café 100% Arábica da raríssima variedade Japy foi possível graças a uma parceria da empresa com a Fundação Procafé, instituto de inovação genética. Produzido no Sul de Minas, o grão traz notas aromáticas de paçoca, folha de tangerina e favo de mel.

No Brasil, o crescimento do consumo de cafés especiais bate a casa dos dois dígitos por ano, superando os 10%“.

Ana Carolina Gomes, analista de agronegócios da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg).      

Oscar dos cafés especiais

Além do Microlote Japy, a marca é famosa pelo Microlote Premiado, e pelos 26 títulos já conquistados no Cup of Excellence, o maior e mais respeitado concurso internacional de excelência em cafés, competição considerada o “Oscar” dos cafés especiais.

O Microlote Premiado, produto cuja colheita não chegou a 60 sacas (de 60kg cada) foi comercializado em garrafas numeradas à mão. Digno de nota é o fato de a Orfeu fazer questão de manter a oferta aqui, como cita o gerente de marketing Tiago Ebisui. “Em uma semana, a produção comercializada na embalagem de gala por R$ 89,90 esgotou. Até pela raridade do produto, fizemos questão de prestigiar o mercado local, mantendo as melhores safras aqui. Uma vez formado, o paladar do público não retrocede. Por isso podemos afirmar que o mercado de cafés especiais experimenta franca expansão “.        

Ainda segundo Tiago, o café especial não tem chamado a atenção apenas dos foodies ou iniciados no universo gourmet. “Nossa missão é difundir a cultura do café para todos, um produto tão complexo e rico quanto os vinhos e as cervejas artesanais, cuja diferença de escala de preço entre o básico e o top de linha é bem acessível, característica que abre caminho para expansão e fidelização de cada vez mais público”.

Modalidades

Também a multinacional Suíça Nespresso, famosa pela oferta 100% cápsula, aposta na “cultura que se bebe”, Microlotes Nespressooferecendo cafés com origem em lotes especiais. Entre as características está a total rastreabilidade de todas as etapas de produção, a sustentabilidade de processos, a oferta em edições limitadas. Para resumir, um café que conta “histórias únicas”, fruto de paisagens, culturas e contextos muito específicos.

Lançamentos mais recentes da marca, Explorations traz cafés produzidos em microlotes, raros e escassos, pertencentes a quatro países: Nicarágua, República Dominicana, Índia e Galápagos, enquanto Master Origin explora cinco tipos de café de origem única – Colômbia, Índia, Indonésia, Nicarágua e Etiópia – produzidos com métodos característicos de suas regiões.

“Os cafés da categoria edição especial são cultivados em áreas selecionadas, em processos baseados em alto padrão de qualidade, com consumo já embalado no mercado internacional e em expansão por aqui, movimento que favorece toda a cadeia e em especial o público, que tem acesso a experiências cada vez mais ricas”, encerra Ana Carolina Gomes, analista de agronegócios da Federação da Agricultura e Pecuário do Estado de Minas Gerais (Faemg).

Além do catálogo fixo e estes últimos lançamentos, existem inúmeras opções de altíssima qualidade e sabores inimagináveis. São cápsulas que, compatíveis com as máquinas Nespresso, garantem novas e interessantes experiências de degustação com a mesma praticidade.

A origem do Café Orfeu

Estande Orfeu SICOrfeu é cultivado nas altas montanhas do Sul de Minas e Mogiana, à sombra de um Jequitibá de 1.500 anos nas Fazendas Sertãozinho, por profissionais apaixonados que vivem o café todos os dias. Usando alta tecnologia, tudo é feito com as mãos e todo o cuidado para o consumidor.

O café brasileiro mais premiado do mundo, certificado na Categoria de Cafés Especiais, a mais alta classificação dos cafés, carrega em sua história a conquista de ser o café brasileiro mais premiado no Cup of Excellence, além de diversos prêmios como Coffee of the Year, e o mais recente Aroma BSCA 2017.

Para conquistar tanto prestígio, os blends da marca são compostos pelos melhores grãos de cada colheita, que passam por um rigoroso processo de seleção e torra, fazendo com que a qualidade seja percebida imediatamente no aroma e no paladar. Você pode encontrar os produtos da Orfeu visitando o site da u.Coffee.

 

E você, já experimentou uma produção limitada? Essa é, com certeza, uma experiência única.

O que você achou desse post?
  • Ótimo (0)
  • Útil (0)
  • Poderia ter mais informações (0)

Você também pode gostar desses posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *